BLOG - POST 3

Cobrança Judicial x Cobrança Extrajudicial, qual é melhor para a sua empresa?

Existem duas formas de recuperação de crédito para resolver situações de inadimplemento perante uma empresa: cobrança judicial ou extrajudicial. 

Você sabe quais são as diferenças? Confira a seguir tudo sobre estas formas de cobrança.

Extrajudicial

A cobrança extrajudicial corresponde à tentativa de negociação amigável entre as partes envolvidas, para que o devedor finalmente realize a quitação integral do débito. 

Nestes casos, a empresa poderá fornecer benefícios para viabilizar a satisfação do crédito, como o parcelamento, redução de encargos de mora para pagamento à vista e do total devido. 

Se o credor permitir, poderão ser propostas outros tipos de benefícios. A ideia na cobrança extrajudicial é chegar ao devedor de maneira branda, para que finalmente o débito seja pago. 

Todavia, não sendo possível a quitação pela via amigável, a saída será partir para a via judicial.

Judicial

A cobrança judicial ocorre por meio do ajuizamento de uma ação. 

O tempo da ação dependerá do título de crédito existente (se contrato escrito, cheque, nota promissória e etc).

Na ordem de agilidade dos processos judiciais, existem as seguintes opções:

  • Execução de Título Extrajudicial;
  • Ação Monitória; e, 
  • Ação de Cobrança (esta é a mais demorada).

Vale ressaltar que a cobrança judicial pode ser bem gravosa ao devedor, pois permite acionar o patrimônio pessoal para satisfação do crédito devido. 

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

NEWSLETTER

Receba notícias sobre o mundo jurídico

Informe seu e-mail

CONTATO

Horário de Atendimento: 8h às 18h, de segunda a sexta.

© 2019 Medeiros de Araujo – Todos direitos reservados. Desenvolvido por 3MIND

EnglishPortugueseSpanish
Open chat
Dúvidas? Fale com nossa equipe!